Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Mafalda Freitas - Madeira Viva (Ep.24)

  Estamos numa fase em que, por vários motivos, temos de levar as nossas refeições para o trabalho. Este folhado de bacon, ovo e queijo é uma ótima e deliciosa sugestão. Acompanhado de uma salada e aconchegado numa marmita vai fazer da sua refeição um prazer.  Espero que gostem! Cliquem na imagem para aceder ao vídeo. 👇 Mafalda
Mensagens recentes

Lombinhos de porco com pesto rosso e bacon

Então malta, como vai esse confinamento? Tudo bem disposto? Ora eu nem por isso, ou melhor, tem dias. Vou fazendo os possíveis para levar a coisa na boa, mas sinceramente isto tudo é uma grande mer…. Adiante porque lá por estarmos confinados e em teletrabalho o corpo pede alimento (raio de vício caramba). Apesar desta inércia e, por vezes, falta de imaginação para criar, cozinhar ainda continua a ser o meu escape em forma de bolha de oxigénio. Posto isto queria partilhar com vocês esta maravilha de receita que vi o Jaimie Oliver a fazer e adaptei a meu gosto. Juro que se experimentarem vai tornar-se uma das favoritas das vossas casas. E quando isto tudo voltar ao momento em que podemos convidar alguém para almoçar ou jantar em nossa casa, este vai ser um trunfo que terão na manga. Para 2 refeições de 4 pessoas vão precisar de: - 2 lombinhos de porco (aproximadamente 600 gr cada um) - 200 ml de pesto rosso ou pesto verde ( ver aqui a receita ) - folhas de manjericão a gosto - 10 fatias

Mafalda Freitas - Madeira Viva (Ep.23)

    Feliz Ano Novo! Espero que tudo corra pelo melhor neste ano que agora começa. Começo com uma sugestão de aproveitamento do Perú do Natal. Misturando alguns ingredientes e um pouco de imaginação sai esta salada que aqui vos apresento. Espero que gostem!  Carreguem na imagem para aceder ao vídeo! Beijos, Mafalda

Gravadlax de Salmão

Gravad lax ou gravlax (em Sueco, "salmão curado"), graved laks em Dinamarquês, gravlaks em Norueguês, graavilohi em Finlandês, e graflax em Islandês, é uma especialidade culinária escandinava, também difundida em outros países, feita de salmão cru marinado durante alguns dias em uma mistura de sal grosso, açúcar e endro. O peixe é servido cortado às fatias, mais finamente do que o sashimi japonês. Começo este post com uma definição da Wikipédia que explica muito bem e sucintamente o que quero partilhar com vocês. Mas antes disso queria desejar e esperar que as Vossas Festas estejam a correr bem e que o Ano Novo que aí vem seja um bocadinho melhor do que este 2020. As minhas festas estão a ser regulares com algumas notícias chatas que fazem parte da vida mas que lamento profundamente. Enfim, vamos falar de comida que é para isto que aqui estou. O gravadlax é daquelas coisas finas que comemos nos restaurantes e que ficamos a pensar que são tão finas que é difícil reproduz

Rosas folhadas de canela e arandos

Quis arranjar um nome pomposo para esta receita que é tão fácil e tão boa! O Vasco é o meu menino cozinheiro e como todas as crianças iniciam as suas incursões culinárias na parte da doçaria. Na sexta fizemos estes folhados, ontem fizemos um bolo de iogurte. São sempre coisas simples, mas o simples neste caso sabe muito bem pois é partilhado na hora de fazer e comer. Sem mais demoras vou explicar como fizemos. Ingredientes para 10 rosas: - 1 placa de massa folhada - Canela a gosto - Açúcar mascavado a gosto - Arando secos a gosto Como fizemos: Pré-aquecemos o forno a 180º Abrimos a massa folhada e polvilhamos com açúcar, canela e os arandos. Com um rolo da massa calcamos até os ingredientes fazerem parte da massa folhada. Depois cortamos tiras, enrolamos em forma de rosa e colocamos dentro das formas de silicone. Antes de por no forno ainda polvilhamos as rosas, já feitas, com açúcar. Forno durante uns 15 minutos e está feito.   Deixamos arrefecer, e antes de servir ainda acrescentamos

Barrinhas do bem!

Se há do bem é porque também as há do mal. É a vida! Um pouco à Walt Disney:  o herói tem de ser uma figura de destaque. Assim são estas barras de aveia que tenho aqui para vos apresentar. Claro está que existem mil milhares de milhões de receitas de barras de cereais. Quase que é só escolher os nossos ingredientes preferidos e juntar de forma harmoniosa. Voltando atrás e às barrinhas do bem, elas têm açúcar e gordura. Têm sim senhor, mas são doces e gorduras controláveis e o menos processadas possíveis. Não me vou debruçar sobre as barras de compra, que existem, são práticas, dão jeito, são económicas, mas lá está… no final de contas o seu valor nutricional não é bom! Depois determos os ingredientes todos não custam nada a fazer. Eu segui a receita da Bimby alterando apenas a manteiga para o óleo de coco e acrescentei sementes de cardamomo ( só o interior ) e canela em pó. Para quem não tem Bimby no final explico como podem fazer as barras de aveia. A receita é esta: Barras de aveia I

Folhados Caprese

Ora bem, e num instante estamos na última semana de outubro. A temperatura começa a ficar mais fresca, os dias mais curtos e o outono começa, aos poucos, a se instalar neste ciclo das estações. Em tempos ficava danada com a mudança de hora porque acordar cedo não era de todo a minha “praia”. Ainda não é, mas tenho de o fazer e é bem melhor acordar com luz do dia do que de noite serrada. Por isso o melhor é mesmo aceitar, sorrir e usufruir. E é com estas mudanças que as nossas refeições também se vão alterando passando de pratos mais frescos para comida mais quentinha, aquela que conforta corpo e alma, mas que, não deixa de lado os sabores da estação anterior que tantos produtos bons e suculentos nos deu. A salada caprese é um prato italiano muito simples, contudo muito saboroso. Porquê? Porque todos os ingredientes são bons e a combinação entre eles é uma mistura muito suave de sabores. Eu apenas dei uma nova roupagem e usei massa folhada. Fica uma delícia! Curiosos? Ainda bem! Ingredi