Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Sair da zona de conforto: o ruibarbo

Fotografia retirada daqui: http://www.consigel.com/es/postres/810-ruibarbo-rojo.html
Quando digo que este blogue é um desafio bem interessante não estou só a gastar palavras e espaço de armazenamento nas clouds do mundo virtual. É porque acima de tudo vocês, meus queridos, fazem de mim uma “agarradora” de desafios como eu nunca imaginei, e sabem?? Que bem que me sabe e aos poucos vou ganhando mais amor e confiança nesta brincadeira de cozinhar e de ter este espaço de partilha.

Há um ditado que diz “quanto mais nós agradecemos, mais coisas boas acontecem” e se confiarmos neste pensamento ainda se torna mais fácil e leve o nosso dia-a-dia.

Bem adiante, que a hora já vai avançada. Quem viu o Madeira Viva, no passado dia 12 de abril (quem não viu pode ver aqui), disse que tinha recebido uma presente da minha amiga Sara Freitas e que iria tentar durante esta semana partilhar convosco algumas receitas com este ingrediente: o ruibarbo. Eu só tenho a agradecer a sua gentileza e o desafio que …
Mensagens recentes

O que oferecer a um miúdo (giro) que faz 6 anos?

Tal como o irmão tem tudo e mais alguma coisa e ainda mais porque fica com várias heranças: roupa, sapatos, brinquedos... E perguntam-me vocês: e não se importa? A resposta é simples tal como o Vasco, Não! É agradecido por tudo o que tem e fica contente com qualquer coisa. 💟

No ano passado, no aniversário de um amigo teve a seguinte tirada: o aniversariante recebeu umas chuteiras e quem ficou mesmo contente foi o Vasco. Chegou-se ao pé do menino e disse-lhe: “olha quando já não te servirem diz à tua mãe para dar à minha que eu uso, mas não tem pressa, só mesmo quando já não te servirem”.😄

E é este o meu menino. Puro, doce, sincero e simples. Tem o vento dentro dele, não para quieto e tem uma energia infindável. Mas como já referi é a minha calma e o meu amor por ele é grande demais.
Como fiz com o Manuel preparei-lhe uma surpresa. Tinha tudo combinado com a Luísa (que foi espetacular) do Sr. Brigadeiro.
Combinei com ela às 8h30 da manhã para fazer esta entrega. Um Brigadeiro no Pot…

Mafalda Freitas - Madeira Viva (Ep.11)

Então gulosos, o que é que acharam? E os não gulosos, gostaram? Espero bem que sim. Ontem a sugestão apresentada foram as fatias douradas com calda de frutos vermelhos e amores-perfeitos.

Esta humilde sobremesa transformou-se num lindo prato. Ontem foi diferente. não sei bem explicar porquê, ou sei, a música antes da minha entrada em direto foi simplesmente... deliciosa e inspiradora, até me emocionei.

Quanto à comida correu bem, tive muitas gulosas e gulosos que fizeram com que já trouxesse o prato lavado para casa. Ainda bem e obrigada pelo vosso carinho.


Oiçam a música aqui.

Espero que gostem, que vejam e que ponham em prática!

Bom fim-de-semana.
Mafalda

Alerta Gulosos!

A Primavera já chegou mesmo que meia tímida. Está, também, a chegar o dia de voltar ao Madeira Viva na Rtp Madeira com mais uma proposta desta vez bem docinha. É já na próxima quinta-feira, dia 12 de abril.

Como sabem, se não sabem já devia saber 😀, gosto sempre de ir ao encontro das propostas que me fazem. O desafio foi lançado pela Sofia Relva, a queridíssima apresentadora do programa: “Vem aí a festa da flor, era boa ideia, não era?” Confesso que a primeira reação foi: ups… cozinhar com flores… acho que não vai dar.

Mas… Refletir é bom e a ideia ganhou forma. Com o conceito de flor lembrei-me de vos preparar uma sugestão que passa por tornar um prato inicialmente feio e banal numa bela e bonita sobremesa, já vos disse que era doce não disse?😋😋😋

Espero que se sintam curiosos e que me acompanhem desse lado que nem sabe o quão importante é para mim.

Mafalda

Os camarões da Manuela Pereira tornam a vida bem melhor

Mulher imparável e com uma energia infindável, Manuela Pereira é uma das pessoas que não podia deixar de recomendar. Esta cozinheira de mão cheia é a minha sogra, a minha santa sogra como costumo dizer, e que me lembre, já lá vão 18 anos, nunca comi nada feito por ela que não gostasse.

Nasceu em Lisboa, mas a Beira Alta faz parte dos seus genes e, como tal, nunca pode faltar comida na mesa. É filha única e mãe de um rapaz (o meu marido) e avó de dois meninos (os meus filhos).

Vamos conhecê-la!
Começou a cozinhar cedo, aprendendo algumas coisas com a mãe, mas aprendeu mais por ser curiosa. Os ingredientes vinham parar a casa e com eles dava asas à sua imaginação: “Morava em Gouveia, não fazia compras, o que vinha era o que se fazia. Gostava de testar bolos e os que não corriam bem iam parar a debaixo da cama para a minha mãe não perceber. Nos aniversários era eu que ajudava a empregada, mas era um prazer.”

Como deu conta do recado, à medida que cresceu, ganhou mais responsabilidades. …

Porque é que risquei o fiambre da minha lista de compras?

Muitos de vocês já devem saber a resposta a esta pergunta mas hoje vou falar um bocadinho deste assunto. Não esperem de mim grandes fundamentalismos ou mesmo reprovação a comportamentos. Vou dar a minha opinião esclarecida sobre o assunto com uma dica ou sugestão de alternativa alimentar a este produto.

Vamos então ver como é composto o fiambre. E vou dar um exemplo dum dito fiambre “bom”, o de perú:

Lista de ingredientes: Peito de peru (53 %), água, sal, amido, estabilizador (E420), dextrose, lactose, proteínas do leite, emulsionantes (E451, E450), aromas, açúcar, gelificantes (E407, E415, E412), intensificador de sabor (E621), antioxidante (E316), cloreto de potássio, aroma de fumo, conservante (E250). Cobertura decorativa: água, gelatina de suíno, corante (E150). Pode conter vestígios de: soja.
Informação retirada do produtor: Ver outras informações.
Assim sendo: temos duas vezes no mesmo alimentos adição de dois açúcares (Dextrose + Sacarose), Sal e com os seguintes "E´s"…