Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2018

Arroz de Tomate à moda do Chefe

Já está praticamente tudo inventado e testado e a comida não foge a este caminho. O arroz de tomate é um prato muito típico da gastronomia portuguesa e, regra geral, toda a gente sabe como fazê-lo ou já tem a sua receita. Mas… há sempre alguma coisa que podemos inovar e nada melhor do que aprender com quem sabe e tem a sua própria versão. A FoxLife tem uma nova série com o Chefe Henrique Sá Pessoa – Chefe de Família. Como ando sempre à procura de coisas novas logo que a vi comecei a gravar a série. Esta é a minha forma de aprender e atualizar-me na forma como cozinho. Vejo muitos programas, vejo muita comida mas vou fazendo filtros àquilo que vejo. Este programa, na minha opinião, está muito bem feito e o chefe Henrique transpôs para este programa uma forma ligeira mas não banal de cozinhar. É deste tipo de cozinha que gosto e que me identifico. Daqui do Mafabulouscook diretamente para ele e para o canal, os meus sinceros parabéns. Parabéns, também, ao Lidl por apostar neste tipo

Fiz um twist às papas de aveia

Em equipa vencedora não se mexe mas, para não cansar os jogadores mete-mo-los noutras posições dando a ideia de que estão a fazer algo novo.🏃 Esta metáfora futebolística vem mesmo a propósito das papas de aveia com twist de overnight. Ui já está tudo baralhado… ok… eu explico.💥 As papas de aveia no forno com frutos vermelho ( ver aqui a receita ) teve boa aceitação nos meus filhos conseguindo quebrar o ciclo dos cereais açucarados. Como tal, de vez em quando faço uma fornada e a vida corre bem. Mas, até eu já andava a pensar que tinha de fazer alguma coisa de diferente para não os cansar. Uma das hipóteses era mudar a fruta mas decidi fazer de forma mais simples. Fiz tudo igual mas sem os frutos vermelhos mas, desta vez, optei também por fazer o dobro da quantidade. Nota: a receita em dobro fica igualmente bem, a única diferença é que tive de usar um tabuleiro maior e desta feita mais largo. O que aconteceu foi que demorou menos tempo no forno porque não estava tão alto

Chinesices de comer cá por casa

E hoje, com esta Primavera invernosa, está mesmo a pedir um prato diferente e delicioso para confortar e dar ânimo. Eu gosto muito de comida asiática no seu geral e a comida chinesa não escapa a este gosto. Tive o primeiro contacto com este tipo de comida nos restaurante chineses, mas tal como os restaurante portugueses no estrangeiro, nunca se está a comer a comida real do país de origem. Os paladares são adaptados ao gosto do país onde estamos e costumo dar este exemplo em relação às pizas: no nosso país estas levam frango e ananás e molho cocktail para além de uma fatia já servir de refeição, em Itália isso não acontece, as pizzas são leves e com um recheio muito equilibrado. Adiante, gosto muito de dumplings. Estes são uma espécie de bolinho que mais se assemelham a um ravioli e o seu recheio é do mais variado que possam imaginar, desde os vegetarianos aos mais compostos com carnes e camarão. É uma das referências da comida chinesa por ser fácil de comer e versátil na ho

Sair da zona de conforto: o ruibarbo

Fotografia retirada daqui: http://www.consigel.com/es/postres/810-ruibarbo-rojo.html Quando digo que este blogue é um desafio bem interessante não estou só a gastar palavras e espaço de armazenamento nas clouds do mundo virtual. É porque acima de tudo vocês, meus queridos, fazem de mim uma “agarradora” de desafios como eu nunca imaginei, e sabem?? Que bem que me sabe e aos poucos vou ganhando mais amor e confiança nesta brincadeira de cozinhar e de ter este espaço de partilha. Há um ditado que diz “quanto mais nós agradecemos, mais coisas boas acontecem” e se confiarmos neste pensamento ainda se torna mais fácil e leve o nosso dia-a-dia. Bem adiante, que a hora já vai avançada. Quem viu o Madeira Viva, no passado dia 12 de abril (quem não viu pode ver aqui ), disse que tinha recebido uma presente da minha amiga Sara Freitas e que iria tentar durante esta semana partilhar convosco algumas receitas com este ingrediente: o ruibarbo. Eu só tenho a agradecer a sua gentileza e o de

O que oferecer a um miúdo (giro) que faz 6 anos?

Tal como o irmão tem tudo e mais alguma coisa e ainda mais porque fica com várias heranças: roupa, sapatos, brinquedos... E perguntam-me vocês: e não se importa? A resposta é simples tal como o Vasco, Não! É agradecido por tudo o que tem e fica contente com qualquer coisa. 💟 No ano passado, no aniversário de um amigo teve a seguinte tirada: o aniversariante recebeu umas chuteiras e quem ficou mesmo contente foi o Vasco. Chegou-se ao pé do menino e disse-lhe: “olha quando já não te servirem diz à tua mãe para dar à minha que eu uso, mas não tem pressa, só mesmo quando já não te servirem”.😄 E é este o meu menino. Puro, doce, sincero e simples. Tem o vento dentro dele, não para quieto e tem uma energia infindável. Mas como já referi é a minha calma e o meu amor por ele é grande demais. Como fiz com o Manuel preparei-lhe uma surpresa. Tinha tudo combinado com a Luísa (que foi espetacular) do Sr. Brigadeiro. Combinei com ela às 8h30 da manhã para fazer esta entrega. Um Brigadeiro

Mafalda Freitas - Madeira Viva (Ep.11)

Então gulosos, o que é que acharam? E os não gulosos, gostaram? Espero bem que sim. Ontem a sugestão apresentada foram as fatias douradas com calda de frutos vermelhos e amores-perfeitos. Esta humilde sobremesa transformou-se num lindo prato. Ontem foi diferente. não sei bem explicar porquê, ou sei, a música antes da minha entrada em direto foi simplesmente... deliciosa e inspiradora, até me emocionei. Quanto à comida correu bem, tive muitas gulosas e gulosos que fizeram com que já trouxesse o prato lavado para casa. Ainda bem e obrigada pelo vosso carinho. Oiçam a música aqui . Espero que gostem, que vejam e que ponham em prática! Bom fim-de-semana. Mafalda