Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2017

Queijos

Estamos a chegar a mais um dia de festa. A noite do fim do ano. Os queijos são um ingrediente versátil e saboroso e tanto dão para entrada, prato principal (se for para picar) como também para sobremesa. Servidos com fruta fresca, frutas secas, pão, tostas e claro com um bom vinho torna tudo muito mais composto. Escolham queijos com várias texturas, com vários sabores e intensidades diferentes.
Mas o que queria salientar, em forma de dica, é que estes devem ser servidos à temperatura ambiente, ou seja, pelo menos 20 °. A sua conservação deve ser feita no frio mas tenham a preocupação de os tirar do frigorífico pelo menos uma hora antes de serem servidos. Vai fazer toda a diferença.  Fica a sugestão.  Continuação de festas felizes. Mafalda

Felizes sobras de Natal!

Ontem foi o Dia de Natal. E eu quero desejar-vos tranquilidade, paz, amor e muita saúde para este dia e para todos os outros que hão-de chegar.

Não sei se estão a ler este texto pela manhã, mais perto da hora do almoço ou então enfardados até a mais não. O que menos vos apetece nestes dias é falar em comida , quanto mais aprender receitas novas.

Prometo não o fazer!

Queria apenas dar-vos algumas sugestões para toda a comida que sobra e que não deve ser deitada fora. A quantidade de restos nesta altura aumenta exponencialmente e o desperdício alimentar daria para saciar muitas famílias carenciadas. Por isso, creio que será muito útil lerem até ao fim.

Queijos:
- Os queijos são muito resistentes à congelação. Não perdem as propriedades. Se for um queijo duro, triture-o e guarde-o em sacos para depois poder servir numa lasanha, na bolonhesa ou numa salada. Os queijos moles, se derretidos em banho-maria, fazem um belíssimo molho para uma massa de queijo.

Saladas:
O ideal é não as tempera…

Queijo Frito

Que boa e deliciosa ideia para estes dias em que somos açambarcados por comida. Falo por mim, mas sinto que a minha digestão é apenas uma ao longo do dia. A época natalícia traz consigo um aumento exponencial do estômago e quanto mais comemos mais fome temos.

No entanto, eu sinto que tenho que fazer uma pausa das comidas mais pesadas, não só pela alteração dos valores da balança mas acima de tudo porque fico fisicamente "enfardada".

Sugiro-vos então queijo frito com salada e ovo cozido. Fácil e rápido de preparar e uma refeição leve e satisfatória.

Este queijo é próprio para ser frito. Podem encontrá-lo nos produtos do Santo Queijo, se forem da Madeira, ou então o queijo halloumi, onde quer que se encontrem.

Como foi a primeira vez que o fiz usei um fio de azeite mas acredito que fique bem diretamente no grelhador (que deve estar bem quente). Basta esperar que fique corado (mais ou menos 1 minuto) virar e esperar mais um minuto.


Usem uma salada de folhas verdes que mais gos…

Meninos de férias, o que fazer?

Em primeiro lugar desligar o despertador, porque em férias eles não têm problema nenhum em acordar (ainda mais) cedo. Depois tentar não dar em maluquinha após 10 minutos acordados com o: Mãe tenho fome, mãe vamos tomar o pequeno almoço, mãe já está de dia, mãe o mano já me está a chatear, mãe, mãe, mãe, mãe...
O mãe pode ser substituído por pai, tios, avós, primos, quem estiver ao serviço 😁

Eu não sei os vossos filhos mas os meus estão numa fase que parece que têm um buraco no estômago. Estão sempre cheios de fome, sempre a pedir comida. Já lhes disse que quando foram maiores o cardápio vai ser 50 papo-secos com manteiga, ao que o mais velho responde:

- o pão sim mãe, mas eu não gosto de manteiga. Enfim..Enfim... Adiante!

Sei muito bem que o pão escuro é mais saudável, tem mais fibra, menos açúcar. Sim sei! Mas de vez em quando compro croissant que eles tanto gostam.

Queria deixar-vos uma sugestão de croissant com fiambre que tem mais de gira do que elaborada e até foram eles que o …

Cebolas caramelizadas para ajudar à Festa

Estamos a começar a sentir que o nosso frigorífico mais parece um aglomerado de tupperwares com sobras, sobrinhas, sobretas.

É bom sinal, ou seja, não estamos a desperdiçar. No entanto, e eu sei bem disso, a maior parte das vezes não nos apetece comer “restos” porque andamos sempre a repetir os sabores.

Ora, estas cebolas caramelizadas ou cebolas agridoces poderão ser a solução para uma nova roupagem das nossas sobras. Nestas refeições costumo fazer algo fresco (feito na hora) para que a refeição não seja repetitiva e nos ajude a ir para a mesa sem pensar que vamos estar a comer o mesmo dos dias anteriores.

Vamos lá às cebolas:

2 Cebolas grandes
Azeite
1 Colher de sopa generosa de manteiga
70g ou 5 colheres de sopa de açúcar mascavo
3 Folhas de louro
125ml de vinagre de vinho tinto ou balsâmico
Como fiz:

Descasquei as cebolas e cortei-as em fatias grossas (mais ou menos 2cm). Numa frigideira com tampa, pus o azeite, a manteiga e o açúcar. Quando a manteiga derreteu, acrescentei as fo…

Cebola em pickles

Fiz pickles de cebolas e ficaram uma delícia!

Vamos então à história e depois já vos digo como fiz. Eu tenho esta receita há mais de 5 anos escrita num envelope. Todos os anos penso que a tenho de fazer mas, por incrível que pareça, às vezes sou assolada por uma preguiça monumental para cozinhar. Não sei bem o que é, ou até sei,  é o medo de falhar ou que não fique bom e mimimi mimimimi. Desculpas portanto.

Como nada acontece por acaso, encontrei no outro dia um saco de 2,5kg de cebolinhas já descascadas e prontas a serem usadas. Era este o sinal. Comprei-as e fui deitar o olho à receita a ver se tinha tudo. Como sempre vi os ingredientes e não dei importância às quantidades. Assim sendo, no dia em que fui fazer os pickles comecei a dar-me conta que não tinha os ingredientes nas quantidades certas. Enfim... Não é por isso que não se cozinha.

Vou então dar-vos a base dos ingredientes pois tudo o resto foi a olho e a gosto. Nada supera ainda o provar e retificar e é isso que vos tento …

Vamos dar à língua!

Vamos.. e de forma literal. Ou melhor vamos dar à língua de porco e sabem onde vamos dar? No forno!

Antes que achem que perdi o juízo vou começar a explicar tudo. Vegetarianos (sem nenhum sentido depreciativo) este prato não é de todo para vocês. Mesmo para os omnívoros a língua não é uma iguaria consensual. Há quem adore e há quem nem a possa ver quanto mais comer. Admito que a preparação não é muito confortável. Estou a mexer em línguas de animais, mas como as cozinhei tive de tratar de tudo.

Há várias formas de a cozinhar e há dois tipos de língua que são mais generalistas. A língua de vaca (maior) e a língua de porco (mais pequena). Eu optei pela segunda pois era a que estava em promoção e eu sou mulher de promoções.

A forma mais comum de comer língua é estufada na panela com molho de tomate, cebola, vinho branco. Eu optei por fazê-la no forno. Não é um prato de confeção rápida mas pode ser feito às partes e no final é só levar a assar.

Comecemos então:

Tinha quatro línguas de po…

Detox Natalício

Pelo que tenho andado a reparar os jantares e almoços das festas natalícias já começaram em força.
Nesta época mais que em todas as outras a comida assume um papel preponderante em todos os convívios.
Damos por nós a ter quase uma digestão entre o dia 1 de dezembro (ou antes) até ao dia 1 de janeiro do ano seguinte.

Hoje é sábado, com certeza ontem foi dia de jantarda e com alguma sorte (ou nem por isso) hoje à noite há mais um.

Deixo-vos aqui uma sugestão que tanto pode ser uma refeição ligeira como um pequeno almoço revigorante e que quando precisarem de fazer uma pausa nos banquetes se sintam confortáveis com a vossa refeição: Pão com abacate e ovo estrelado.

Vão precisar de pão:, abacate, ovo, tomate, coentros, sementes de sésamo, sal, malaguetas e molho teriaki.

Depois só têm de ligar o lume para fritar o ovo.

Montagem: abrir o pão, dispor fatias de abacate a gosto, temperar com sal, por o ovo por cima das fatias de abacate, polvilhar com sementes de sésamo, coentros frescos pic…

Vamos começar a preparar o Natal?

Vamos!

O Natal é a época festiva por excelência, um período de comemoração entre amigos e família. É uma das minhas alturas do ano preferidas. Contudo, estas reuniões e os momentos de convívio normalmente significam também alguma azáfama e agitação no nosso dia-a-dia.

O melhor mesmo é seguir as minhas sugestões para que os instantes de convívio sejam um prazer.
Poucos ingredientes, pouco tempo de preparação e ajuda do forno fazem deste Folhado de Espargos e Queijo Roquefort uma entrada sublime ou então um prato principal cheio de sabor. Fiz ainda um vinagrete de tangerina para celebrar os produtos da época.

Comecei por dar a forma quadrada a uma folha redonda de massa folhada. Reservei os cantos.
Dispus 200 gramas de queijo roquefort pela massa folhada, deixando uma margem nas extremidades. É importante que o queijo esteja à temperatura ambiente para estar cremoso. Depois coloquei os espargos brancos, polvilhei com malagueta fresca e um fio de azeite.

Sobrepus aos limites do quadrado…

O Natal Daqui e D´acolá!

No passado dia 2 de dezembro de 2017 decorreu o Workshop o Natal Daqui e D´acolá, integrado no III Mercado de Natal, no Museu da Casa da Luz.

Este evento tem a chancela da Dona Xica, pelas suas criadoras Márcia Azevedo e Cristiana Sales. É um mercado que tem vindo a crescer e a dar espaço para as marcas madeirenses terem o seu posicionamento nesta época festiva e também ao longo de todo o ano.

Passada a apresentação do evento, quero agora falar do workshop de culinária que foi tão gratificante que me faltam as palavras. Obrigada à Sofia, ao Simão, à Sara, ao Cirilo, à Graça, ao Duarte e à Divone por terem partilhado este momento comigo.

Vinhos da Bacalhôa - Patrocinador do evento
Nozes biológicas da Bioforma - Patrocinador do Evento
Obrigada também à Bacalhoa e à Bioforma por abrilhantarem o workshop com os seus produtos.
Abordamos vários pratos, ingredientes, aproveitamento de matérias primas, versatilidade por forma a garantíssemos uma confeção ágil, rápida e deliciosa. Partilhamos h…

Mafalda Freitas - Madeira Viva (Ep.8)

Na passada segunda feira estive no Madeira Viva na RTP Madeira a preparar duas sugestões de doces.

Sou sempre bem recebida e se alguns nervos me apanham na ida do trabalho para a RTP tudo passa quando chego aos estúdio.

As duas sugestões foram:

Mousse de abóbora com biscoite de gengibre

Salada de fruta assada com especiarias
Para saberem as receitas vejam o vídeo.

Alguns momentos extra:

Sandra Ferreira - Produtora do Madeira Viva Sofia Relva Borges - Apresentadora do Madeira Viva.

Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher

No passado sábado, dia 25 de novembro, “celebrou-se” o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher. A celebração, entre aspas, é porque não é um dia feliz. Não é um dia de festa. Pelo contrário é um dia que não devia existir pois é sinal de que as coias não vão bem.

Ah está muito melhor! Já se fez muita coisa! Os dias são outros! Ok são sim! Mas muito ainda há por fazer. Falo de todos os dias celebrativos da sociedade: dia da irradicação da pobreza, dia da mulher, dia contra o racismo, dia contra a xenofobia, e por ainda em diante.

Voltando à eliminação da violência contra a Mulher é um assunto que me toca particularmente porque, primeiro sou mulher e depois porque estou a criar dois filhos homens.

A parte mais visível desta catástrofe é a violência física. Aquela que deixa marcas no corpo e na alma. Uma atrocidade tão violenta que nem dá para colocar em palavras. Tira-me mesmo do sério.

No entanto, a violência contra as mulheres nem sempre é visível. A ideia do se…

Eu tenho um sonho

E não é um sonho desde pequena.
É daqueles que vieram com a passagem para a fase do mercantilismo, ou seja, da vida adulta - pagar contas, ser responsável e outras cenas. Esse sonho confunde -se com uma ilusão, o que torna tudo mais poético ainda.

Esse sonho/ilusão passa por achar que não vai dar para validar o cartão do parque de estacionamento porque... Por amor de Deus nem vai chegar a 5€. E chega e ultrapassa e vai mais além.

Não há maneira de ir ao supermercado, mesmo que sejam só umas coisinhas, e não deixar lá pelo menos 30€. Caramba! Sou só eu?

Muitas vezes a senhora da caixa pede- me para ver a factura para confirmar se gastei os 15€ pois nem da para fazer músculo o saquinho miserável que trago e que me suga o dinheiro.

Ontem um senhor à minha frente com o carro cheio pagou 20€. Eu disse para mim mesma é hoje Mafalda é hoje. E não foi! O sonho ficou adiado para outro dia. Lá se foram 45€.

E se querem saber a manhã já deve faltar mais alguma coisa e o sonho recomeça.

Mafalda