Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2018

Tentar, falhar e não parar!

Hoje venho falar-vos de comida mas não vou acabar com o “ficou ótimo, experimentem”. Escrevo este post porque muitas das vezes que me abordam dizem: ah mas tu fazes coisas tão boas, ah mas para ti sai tudo bem e o que é um elogio, digo eu, faz-me pensar um pouco sobre aquilo que vemos e que consumimos com os olhos e da forma como comunico a minha forma de cozinhar.

Ao partilhar as minhas refeições quero transmitir utilidade, facilidade, agilidade, sabendo que cada um tem o seu tempo e a sua técnica, jamais me passaria pela cabeça querer fazer parecer que é tudo perfeito e maravilhoso e que por um condão mágico tudo me sai bem. A verdade é que 99% das vezes assim o acontece mas há outras que não.

Já falei sobre o assunto, ou seja, por as coisas não nos correrem bem não quer dizer que não saibamos cozinhar ou que nunca seremos capazes de levar à mesa alguma coisa digna. A primeira vez que fazemos um prato, ou quando não temos aqueles ingredientes da receita e adaptamos, ou salgamos a co…

De manhã começa o dia, ai sim?

Como é óbvio, sendo que o ditado tem um propósito que não o compreensível e previsível.

Os sumos de fruta com vegetais são sempre uma boa opção de pequeno-almoço nutritivo e rápido. Já se pode deixar de véspera a fruta e os vegetais descascados facilitando o dia seguinte onde a bimby ou a máquina de sumos irá fazer o trabalho.

Qualquer combinação que faça resulta bem para nós e para os miúdos. Eles gostam. Eu fico pelo sumo como refeição, eles ainda comem mais algumas coisas.

Este é uma combinação de sabores fáceis e nesta época do ano que o frio aperta nada melhor que um extra de vitamina C (laranja), A (cenoura) e ainda B12 (curcuma).

Para 4 pessoas estas foram as quantidades:

- 2 laranjas inteiras sem a casca
- 1 cenoura média
- 8 bagas de uvas
- 1 vagem pequena de curcuma
- 5 folhas de manjericão
- 1 copo e meio de água
- 1 cuvete de gelo
- mel a gosto

Triturar, provar e se for necessário retificar algum ingrediente.
É uma boa forma de começar o dia.

Nota: a folhinha de manjericã…

Bolachas de aveia com coco e arandos, o novo must have lá de casa

Tenho descoberto em mim características que desconhecia. Uma delas é a paciência e a outra a perseverança. Dizem-me vocês: são sinónimos. E eu respondo: sim eu sei mas gosto de fazer drama, essa característica já me era conhecida. 😊😊

De onde vem esta conversa? Vem deste post e deste também, onde estou determinada a fazer com que os meus filhos comam cada vez menos porcarias. Nota importante: não se assustem que não lhes bato quando o fazem.

Isto de ler, ver, fazer muito sobre comida parece que nos põe um mecanismo na cabeça que faz com que não desliguemos do assunto. No outro dia, enquanto os adormecia, comecei a pensar de que forma poderia fazer bolachas “do bem” para evitar que comessem menos pão entre as refeições. A verdade é que já não compro bolachas há muito tempo, pela razão de que se não as tiver ninguém as come. Mas as bolachas são fáceis de gostar e são ótimas de se comer. São simples e boas. E… não vamos falar em corintias nem em bolachinhas de laranja ou de gengibre qu…

Hambúrguer de frango e o desafio dos 8 dias sem trigo

De hoje até a próxima quarta feira decorre o desafio lançado pela minha amiga Nádia Brazão que é nutricionista do Plano D que consiste numa semana sem trigo. Podem espreitar no Nutrição em Blogue quais as regras e sugestões e se quiserem participar ainda vão a tempo.
Assim sendo a ideia é partilhar receitas e sugestões que possam facilitar a vida de quem está neste desafio ou até de quem deseja comer menos este cereal e para todos vocês que me seguem com tanto carinho.

A minha sugestão de hoje é um hambúrguer de frango com alguns acompanhamentos. Como sabem rigidez não é mesmo a minha tónica e como tal deixo-vos apenas uma sugestão base para depois criarem à vossa maneira.

Na bimby refoguei dois dentes de alho, uma cebola, meio pimento vermelho, paprica fumada com um fio de azeite durante 5 minutos. Depois acrescentei três peitos de frango e triturei até ficar uma pasta. Reservei no frigorífico durante uma meia hora. Depois passei por uma frigideira grelhadora até estar no ponto.

Hambúrgu…

Esparguete de curgete com molho de tomate e alcaparras

Já se fala há muito tempo destes esparguetes fingidos utilizando os vegetais como matéria-prima. Quem tem um corte muito aprimorado ou mesmo com a mandolina pode fazê-lo sem recorrer ao espiralizador.

Os espiralizadores que via à venda eram todos muito grandes, eu queria um mais utilizável, que não fosse mais um utensilio de cozinha que usasse só de vez em quando porque dava muito trabalho a pô-lo em uso. Até que vi na net um que me lembrava um apara-lápis e foi essa a opção.

Assim sendo, quis começar por um sabor mais neutro pois o jantar seria “apenas” o esparguete com tomate. O Manuel adorou mas Vasco veio dizer-me que aquela massa estava esquisita que era melhor ir reclamar com os senhores do supermercado, portanto, o resultado final foi um empate.

Comecei por refogar 3 dentes de alho, três chalotas e duas folhas de louro num fio de azeite.

Quando ficaram molinhos adicionei uma lata de tomate inteiro, polpa e sumo e a mesma quantidade da lata de água. Deixei apurar em lume médio …

Alheira em tacinhas com ovo a cavalo

De vez em quando sabe-me bem comer refeições mais tracionais, não as como mais vezes pois sei que não são as mais saudáveis e também porque se comesse alheira e enchidos todos os dias estava uma bola redondinha assim a puxar para a elefanta.

Adiante. “A alheira é um enchido típico da culinária portuguesa cujos principais ingredientes podem ser carne de aves, pão, azeite, banha, alho e colorau. Na região de origem a norte de Portugal (Trás-os-Montes) a alheira é consumida grelhada, ou assada em lume brando, acompanhada por batata cozida com um fio de azeite, e legumes da época variados. Mais a sul o mais natural é encontrar os menus com a alheira frita, batatas fritas, ovo estrelado e saladas de alface e tomate. Por vezes, é também acompanhada por grelos de couve ou de nabiça.”

In: Wikipédia
Na minha versão não consta fritura e fiz uma adaptação da alheira com ovo, tentado manter o meu foco numa confeção mais saudável. 
Nota: Atenção que este prato é fora de formato de uma refeição lig…

Dia internacional da Comida Picante - 16 de janeiro

Comemorou-se ontem o dia internacional da Comida Picante. Eu não sabia e "shame on me" por não saber! Concordo, não podia estar mais de acordo e acho que se estes dias existem para chamar a atenção só posso estar solidária.

A comida picante, o picante, as pimentas têm tão má fama e até são motivo de repulsa de comida por alguém informar que tem picante. Eu sou fã, eu adoro picante, acho que eleva o sabor dos alimentos, aquece-nos e faz bem à saúde.


Se é das pessoas que nem prova só porque tem picante, continue a ler. Este é um post para si!

“O motivo deste Dia Internacional da Comida Picante é proporcionar surpresas ao paladar. Cozinhe pratos com malaguetas, chili, pimenta e outros ingredientes picantes para dar um sabor extra à comida e descobrir novas combinações deliciosas.

Um estudo da Universidade de Vermont sugere que as pessoas que comem malaguetas têm um risco de morrer 13% inferior ao das pessoas que não consomem este alimento picante. De acordo com este estudo a c…

Mafalda Freitas - Madeira Viva (Ep.9)

Neste episódio apresento um dos clássicos da cozinha chinesa:  Chau-Min de  Porco. Vejam, também, como se faz uma salada rápida utilizando a couve chinesa. As sugestões apresentadas são adaptáveis ao gosto de cada um. Vejam o vídeo carregando na imagem.


Mafalda


Húmus com cebolinho

O húmus é um prato, ou melhor, uma entrada típica dos países árabes. A palavra hummus significa grão-de-bico. Apesar de haver inúmeras receitas desta pasta, o húmus tradicional não leva cebolinho mas que não arrisca não petisca e, neste caso, deu um sabor tão próprio que valeu a pena experimentar.

Ora o húmus (este) faz-se assim: uma lata de grão, uma colher de sobremesa de tahini (pasta de sementes de sésamo), sumo de um limão, uma boa quantidade de cominhos, paprica fumada, sal, azeite, meio pimento vermelho e claro uma mão cheia de cebolinho. Triturar tudo até ficar uma pasta. Retificar temperos e pronto, bom bom bom bom.

Eu comi como acompanhamento mas é ótimo para usar como pasta para os legumes frescos (dipar) ou mesmo para barrar ou ainda para comer à colherada.

Mafalda

As asas servem para...comer com as mãos!

O Rui Reininho diz que servem para voar e tem razão. Leiam até ao fim e comprovem que também tenho 1/2 dose de razão.✋

Asinhas de frango com sabores asiáticos. Que bom! Sabem tão bem e são uma alternativa ao frango “normal”, ou seja, frango inteiro, perna ou coxa. Tem ainda a vantagem de serem económicas, uma embalagem e 6 asas fica por 1,36€ (foi o que paguei). Para uma família de quatro como a minha, e como a malta come bem, comprei três embalagens e das 18 asinhas sobraram quatro para o dia seguinte.

O que faz a diferença neste petisco é o tempo que fica a marinar. Sugiro pelo menos 24 horas sendo que até às 72 horas só ficam a ganhar.

Vamos lá começar.

Coloquem as asinhas de frango num tupperware, depois cubram com molho de soja. O restante tempero é: sumo de lima, citronela - o bolbo e as folhas (na Madeira chama-se caninha), talos de coentros, uma malagueta, alhos, gengibre fresco e mel de abelha.

Como saber as quantidades? Comecem sempre por menos, provem e depois vão acrescen…