Avançar para o conteúdo principal

Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade


O Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade é celebrado no penúltimo sábado do mês de maio, este ano a 19 de maio, portanto hoje!
“O dia visa sensibilizar a população para o problema da obesidade e das doenças associadas, assim como das implicações da obesidade na saúde humana.
A data pretende ainda promover a prática de exercício físico, de forma a prevenir o aumento da obesidade, em especial a infantil e juvenil, assim como incentivar a adoção de hábitos alimentares saudáveis.
Considerada pela Organização Mundial de Saúde como a "epidemia do século XXI", a obesidade é uma doença crónica de armazenamento excessivo de gordura corporal. Encarada como um dos maiores problemas de saúde pública mundial, a obesidade é a segunda causa de morte passível de prevenção, logo a seguir ao tabagismo.
Em Portugal, a obesidade foi reconhecida oficialmente como doença crónica a 25 de março de 2004. Foi também neste ano de 2004 que se celebrou pela primeira vez esta data”.
Informação retirada daqui.

Ora aqui está uma questão que me preocupa. Já lá vai o tempo em que gordura era formosura até porque a obesidade não é uma questão estética mas sim de saúde. Lembro-me bem da minha avó me dizer: come filha, para ficares bonitinha e gordinha. E eu pumba! Comia aquelas bolachas com uma fatia de marmelada que se fosse pesada devia ter quase meio quilo (estou a exagerar mas até tinha dificuldade em por a “dose” à boca).

E foi assim ao longo dos tempos, era normal oferecer doces às crianças até porque era uma manifestação de carinho. A minha geração cresceu a beber refrigerantes às refeições “sem mal nenhum”. Como fazia desporto, lanchava todos os dias uma promoção, como nós chamávamos. A promoção consistia num hambúrguer com batatas fritas e um refrigerante, apenas por 199 escudos, nem chegava ao atual 1 €. Ainda tínhamos à descrição os molhos. E a vida continuava bela a gordinha.

Quando penso nesta minha alimentação nem sei bem o que dizer. Magra não era mas também não era enorme. Já o colesterol devia ser bem bonito!

Tudo evolui e o conhecimento que temos da realidade é agora bem diferente e o acesso à informação generalizou-se. Fazer uma alimentação saudável é, na realidade, uma das minhas preocupações. O saudável como já vos falei é relativo (para uns é nada, para outros é normal, para outros é muito) mas preocupo-me em comer bem, forma variada e faço o mesmo com os meus filhos.

Todos temos atividade física e o nosso tempo livre contempla movimento: praia, levadas, jogar à bola, ir ao parque, entre outros.

Não vos vou dar receitas fantásticas nem vou falar da realidade que vejo de lanches e refeições com meninos mais pequenos porque isso acaba por ser apenas a minha forma de ver o mundo. Acho que pequenos gestos podem fazer com que tenhamos uma população mais rija.

Aqui vai:

- Evito os cereais açucarados ao pequeno-almoço. Sei que não é fácil e muitas vezes mais prático nestas vidas de correria.
Vejam aqui algumas sugestões.

- às refeições bebe-se água. Se quiserem dar um toque diferente podem aromatizá-las com ervas, especiarias ou fruta. Por vezes faço ice-tea, faço o chá normal, ponho gelo e com sorte um bocadinho de mel, hehehe.

- Tenho sempre sopa.

Podem ver aqui algumas sugestões.

- Em casa não há batatas fritas de pacote, nem bolachas, nem chocolates, nem sumos, nem outras coisas açucaradas.

Acabei 😁

Quero referir que ninguém passa fome. Há sempre coisas para comer e as refeições são compostas por sopa, 1.º prato (com proteína, hidratos e vegetais) e sobremesa (ou fruta ou gelatina).

De vez em quando comem gelados e nas festas de aniversário têm ordem de soltura. Eu também gosto de ter o meu espaço para as coisas que gosto e que não fazem bem.

A única coisa que já lhes pedi, por amor de Deus,com as mãos para o céu e de joelhos, foi para não comerem chupa-chupas. Acho que de tudo é o que me faz mais confusão.

O meu objetivo é educa-los no sentido de fazerem boas escolhas, eu não vou estar sempre lá e vai chegar um momento em que a minha ladainha resultou ou não. Espero bem que sim.

Uma curiosidade que vos deixo, os meus dois filhos na tabela do percentil estão com excesso de peso. A minha questão é a seguinte: e se eu não tivesse cuidado??



Bem meus queridos. Era só para falar um bocadinho neste assunto e se de alguma forma poder ajudar com novas ideias, sintam-se à vontade para explorar o blogue.
Bom fim-de-semana.
Mafalda

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tudo sobre a minha relação com o Cristiano Ronaldo

Não é de agora, já tem alguns anos e damo-nos lindamente, nunca discutimos, nunca houve ciúmes nem tivemos arrufos de família. A Dolores para mim foi sempre uma querida, tal como as irmãs e o irmão. Tem sido perfeito. Acima de tudo porque nunca nos vimos nem estivemos sequer a dois metros um do outro o que, de certa forma facilita, em muito, a boa saúde desta relação.
Aliás o mais próximo que estivemos foi esta montagem manhosa que fiz no paint.net 😁. A original é com a irmã Kátia.

Curioso que é este sentimento! Não é amor de amor, não é amor de mãe, não é amor de irmão nem de amigo, é sim uma admiração profunda que tenho por ele e nem sei bem explicar porquê. Já tive ídolos na adolescência, como por exemplo, o Michael Jordan mas nunca tive um sentimento de pertença em relação a este último como tenho pelo Cristiano Ronaldo.

Talvez por ser madeirense, talvez por admirar a sua história de vida e a coragem que teve (ele e os pais) no momento que com 10 anos saiu da Madeira para um mun…

Ninguém tira o “Rotollo” de boa cozinheira a Ângela Jesus

Dona de um grande sorriso e de uma gargalhada contagiante, Ângela Jesus é “pessoa que recomendo” com todo o prazer. A sua generosidade e forma como cozinha, fazem parecer que tudo é fácil e ágil na hora de por a comida na mesa. Recebeu-me na sua casa e aceitou partilhar convosco um dos seus pratos de referência, o “Rotollo”, que agrada todos os de casa e que… deixou-me nas nuvens.

A vida encarregou-se de nos por frente a frente enquanto finalistas do FN Kitchen Team Cup 2.ª Edição. Nada acontece por acaso, pois não? De todos os desafios, lembro-me da sua Tarte de Banana, que não deixou margem de dúvidas ao painel de jurados. Hoje vai falar-nos de uma especialidade que diz ter as “pastas”. Eu confirmo.

Vamos conhecê-la!

Enfermeira de profissão e de vocação, é uma cozinheira de coração. Mãe de três filhos adultos e avó de uma menina e de um menino. Começa cedo a cozinhar (pelos 11 anos) tendo num tio a sua maior referência culinária: “o meu tio Carlos cozinha lindamente. Foi ele que me…

Se me virem a correr, fujam! Deve ser alguma coisa bem grave

O título descreve o meu lamentável estado físico. Faz já uns largos anos que descurei esta parte de mim. Como vos disse, no início de março propus-me perder quatro quilos. Passado um mês, o resultado ficou pela metade, o que, vendo bem, não é assim tão mau. Não me pus a passar fome nem a fazer dietas loucas, porque sei muito bem que fazer dieta não é um tratamento de um mês mas sim uma mudança de hábitos de vida.

Este é um blogue de comida, como sabem, e sobre comida que nos conforta, faz bem e que seja prática para todos os dias. Mas mesmo a comer bem (isto é, não comer “porcarias”) e a fazer tudo certinho, passaram uns 10 anos desde que bastava meia dúzia de refeições ligeiras para o peso voltar ao normal.

Por incrível que pareça, tem sido desafiante, pois cozinho muito mais e com mais cuidado e programação. Deixo as refeições organizadas de um dia para o outro e parece que estou sempre nas compras e à volta dos tachos, porque não dá para comprar vegetais e frutas a granel. Para al…