Avançar para o conteúdo principal

Resoluções (de comida) para 2018


Já as devia ter escrito, no entanto, até ao final de janeiro costuma-se desejar bom ano novo, daí que este texto ainda esteja dentro do prazo.

Tenho aprendido ao longo dos meus 38 anos a ser uma pessoa mais calma (ainda em elevados níveis de ansiedade mas muito melhor) e daí perceber que grandes planos ou grandes certezas não nos adiatam de muito pois a vida encarrega-se de por tudo no seu sítio na hora e no momento certo.
Contudo tento sempre levar a cabo uma ou outra ideia que acho que fazem sentido e não por ser uma resolução mas sim um processo que há muito pensava e só precisava de um empurrão. A mudança de ano pode ser a dica.

Este vai ser um post sobre comida e sobre os meus filhos duas coisas que preenchem por completo a minha vida.

Resoluções:

1- Estar sempre atenta a tudo o que gira à volta da comida e da culinária. Não me deixar abater pelo cansaço ou por dias em que não estou tão bem disposta. Arranjar tempo para cozinhar, escrever e ter ideias novas. É isto que gosto de fazer.

2- Tentar ser vegetariana: Não vou ser ainda este ano. Gosto de carne, de peixe e de mariscos e acima de tudo acredito nos benefícios da ingestão destas proteínas em doses moderadas e com produtos de qualidade (tenho em conta a forma como são criados). Contudo, estou definitivamente empenhada no consumo muito moderado destes ingredientes. Comer muito menos vezes. A mim não me custa nada mas agora entram os filhos: fazer refeições vegetarianas na minha casa é sempre motivo de conflito. Dizem que ficam com fome e que pelo menos podia-lhes dar fatias de pão e fiambre. Estão a ver não estão?

3- Empenhar-me mais na alimentação dos meus filhos: não que comam mal mas têm imensa resistência às leguminosas e experimentar coisas novas é sempre a muito custo;
4- Tentar ser mais regrada nas compras de supermercado/mercearia/frutaria/talho/peixaria. Acho que gasto muito dinheiro porque vou muitas vezes ao supermercado. Tenho de fazer lista e não ter ideias novas de 20 em 20 minutos, hehehe. Perco, igualmente, muito tempo nas caixas e nas filas para ter os produtos que acho serem os melhores. Acreditem ou não, eu odeio ir às compras.

Vou ficar-me por estas 4. Já tenho pano para mangas!

Sobre o Vasco:

É o rei do lanchinhos, por ele alimentava-se a iogurtes, pão com doce, queijadas, gelados, entre outros alimentos tão saudáveis como gomas e chocolates. É o mais resistente a alimentos novos, mas se tiver sopa nunca diz que não. Mesmo assim não me posso queixar, adora os sumos de vegetais, peixe assado, tomate, alface, batata doce e qualquer tipo de fruta.

Sobre o Manuel:

Também tem uma adoração por pão-de-leite com doce e fiambre, mas no que diz respeito à refeição come sempre um bom prato e come de tudo. Gosta de coisas diferentes e os pickles fazem parte dos seus petiscos preferidos. Está sempre com fome mas se for sopa o jantar fica a desfalecer, quer sempre mais. Adora sushi tal como o irmão e isso faz de mim uma mãe feliz, por mim comia todos os dias.

Por fim e para não adormecerem:

Eu gosto de tudo basicamente, gosto mesmo muito de comer. Gosto de experimentar e de provar e de testar e tenho sempre ideias sobre pratos novos a fazer. Gostava de não gostar de algumas coisas essencialmente as que nos fazem mal, ou melhor, as que não são assim tão necessárias para o bom funcionamento do organismo (gostaram do eufinismo?).

É isto!
Obrigada a todos por estarem desse lado e desejo-vos um ano cheio de dia-a-dia com o coração sempre no lugar.

Mafalda

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bodião no forno e a empreitada para deixar de comer peixe

O bodião é um peixe que se encontra facilmente na Madeira pois o seu habitat preferencial é  junto á costa em toda a orla rochosa, em locais com muitas algas e também dentro dos portos. A sua cor varia entre o vermelho e o castanho sendo que identifica se é fêmea ou macho, respetivamente.

A sua carne é muito branca e densa e é dos peixes que mais gosto. Tem um sabor muito próprio que me leva à minha herança gastronómica. Em qualquer restaurante de peixe há bodião. Normalmente é feito grelhado ou então em filetes fritos.

A minha opção de fazer no forno foi por ser mais rápido e também por gostar muito de peixe assado. E vá… porque queria testar esta receita :D
Pré-aquecer o forno a 200º.

Comecei por fazer o tempero do peixe:
Numa trituradora juntei:
-6 tomates secos
- 2 dentes de alho
- 1 pitada de sal
- uma mão cheia de mistura de especiarias
- duas mãos cheias de manjericão fresco
- azeite e vinagre
Tudo triturado até ficar uma pasta.

Coloquei os peixes num tabuleiro de ir ao forno …

Peitos de Frango com manteiga de amendoim

A receita é do grande Jamie Oliver, a execução é minha. E este post vai abordar várias temáticas. Aconselha-se uma cadeira confortável, um chá quente e muita paciência, mas vai valer a pena. Confiem 😃

Se calhar falo primeiro de como se faz e depois do resto. O que acham? Acho que ouvi um sim desse lado. Então aqui vai:

Pré-aquecer o forno a 190º na função grelhador.

Ingredientes:
- três peitos de frango
- um limão
- duas colheres de sopa de manteiga de amendoim
- um dente de alho
- malagueta a gosto
- água
- sal
- pimenta
-azeite

Preparação:

Comecei por golpear os peitos de frango e temperei com sal, pimenta, raspas de limão e azeite. Reservei.

Para o molho misturei duas colheres de sopa de manteiga de amendoim, com sumo de meio limão, um alho ralado e um pouco de água.

A água serve para deslaçar o molho que tem de ficar com uma consistência mais cremosa, diria tipo iogurte.
A receita dizia para usar uma frigideira que depois fosse ao forno. Como não tenho usei um tabuleiro de ir ao…

Picado ou Picadinho

É só escolher qual o nome que querem dar a este petisco típico da minha terra – a bela e formosa ilha da Madeira.
Curiosamente os pratos típicos da região, tirando a Espada e o Atum, são à base de carne. Não somos produtores mas é uma presença na nossa gastronomia. Exemplo disso é a Espetada a Carne de Vinho e Alhos, o Picado e os deliciosos grelhados (sobretudo de galinha, costeletas de porco e bifes).

O Picado é ideal para um jantar em família ou entre amigos. Numa travessa pequena, média ou grande, colocada no meio da mesa serve de mote para por a conversa em dia enquanto se “pica” à vontade. Os mais gulosos muitas vezes têm de levar com um “já chega” que isto é para todos. Hehehehe
A receita típica varia sendo que a mais consensual é colocar no molho sopa de rabo de boi. Eu não o faço por questões de gosto pessoal.

Como faço o meu picado:
- Carne de vaca da boa e tenra cortada aos cubos temperada com sal, alho e louro;
- Numa frigideira bem quente com um fio de azeite e fritar at…